quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Robinho no Galo. E daí? Futebol é negócio

Amor à camisa? Não, isso não existe mais. Robinho e inúmeros jogadores que o digam. Anunciado pelo Atlético Mineiro, o ídolo santista será o reforço de peso do Galo na Libertadores. 

O montante de R$ 600 mil reais, por mês, oferecido pelo Santos não agradou aos cofres do rei das pedaladas. Aos 32 anos, o eterno camisa 7, protagonista das conquistas do Santos no Brasileirão de 2002 e 2004, preferiu desembarcar em Belo Horizonte, porque a oferta de lá teria sido maior, é claro. Errado ele? Não. Tem que aproveitar o momento. 

Se tem quem pague, por que não aceitar? E mais, jogador de futebol sabe que a carreira é curtíssima. Amanhã, pode ser que seja esquecido como aconteceu com muitos ídolos. 

É certo que a torcida do Santos deve estar chateada e sentindo-se “traída”, mas, é compreensível que o jogador tenha agido de forma correta ao pensar, primeiro, no futuro de sua família. 

Agora, resta saber como será o desempenho dele longe da Vila. Terá que pedalar muito, coisa que já não o faz mais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário