domingo, 30 de setembro de 2018

Radialista Júlio Araújo completa 20 anos de atuação


“Amigo dos Artistas”, como é conhecido por colecionar inúmeras fotos e entrevistas com personalidades do mundo artístico, Júlio Araújo completa, em 2018, 20 anos de história como locutor de rádio em emissoras da região.

A trajetória teve início em São João da Boa Vista (SP), numa noite de terça-feira, 6 de outubro de 1998, na Rádio Piratininga - AM 970. Naquela ocasião, às 20h, entrava no ar o “Programa Júlio Araújo”. 

Com o slogan “Eu estou com vocês, vocês estão comigo”, o emocionado principiante soltou a voz no microfone de uma das mais tradicionais emissoras da região, realizando, desse modo, um sonho antigo. 

Nascido em 1966, em Belo Horizonte (MG), Júlio Cesar Guerra de Almeida, inseriu o sobrenome Araújo para homenagear o seu pai, o saudoso Maximiano Araújo Almeida.

Além de divulgar músicas, realizar entrevistas e dar oportunidades para artistas iniciantes, Júlio criou diversos quadros para enriquecer o programa. Dentre eles, o “Quinta da Viola” e o “Mini Especial Tião Carreiro e Pardinho”.

Na década de 2000, por exemplo, Júlio realizou uma grande quantidade de promoções com artistas famosos. Na época, os ouvintes enviavam cartas e aguardavam ansiosos pelo sorteio para se encontrar com os ídolos.

João Mineiro e Mariano, Daniel, Beth Guzzo, Sérgio Reis, Pena Branca, As Galvão, Leyde e Laura, Gino e Geno, Bruno e Marrone, Maurício e Mauri, Roberto Viola e João Carvalho, Donizeti, e Guilherme e Santiago foram parceiros do programa.

Além do trabalho em estúdio, Júlio realizou inúmeros shows de auditório em praças públicas, Exposição Agropecuária Industrial e Comercial (EAPIC) e clubes, com a maioria transmitida ao vivo.

Antes do rádio, Júlio já mantinha ligação com o meio artístico. Dono de uma pastelaria na região central de São João, teve a oportunidade de receber em seu estabelecimento comercial nomes como: Moacir Franco, Luís Carlos Miele, Paulo Goulard, Luís Ayrão, Milionário, Carlos César e Cristiano, Dino Franco, Cacique e Pagé, Matogrosso, Lucas e Luan, Cláudio Cunha, entre outras estrelas, totalizando quase 40 personalidades.

Em razão deste conhecimento artístico, Júlio ganhou o apelido de “Amigo dos Artistas”, ideia do jornalista sanjoanense Thiago Moraes, ex-Piratininga, que trabalhou nas redes Globo e Record.

Destaque como comunicador e influente, em 2009, Júlio Araújo foi agraciado com o título de cidadão sanjoanense na Câmara Municipal.

Nesses 20 anos, como radialista, Júlio acumulou passagens pela Pinhal Rádio Clube, de Espírito Santo do Pinhal (SP); FM Jardim, de Santo Antonio do Jardim (SP), Nativa FM, de Andradas (MG), como representante comercial; e Anúncio FM, de São João.

Paralelo ao rádio, Araújo ocupou a função de apresentador sertanejo por 8 anos na APTV, de Espírito Santo do Pinhal, e TV Serra Azul Paulista, de São João, por 7 anos.  

Com vasta experiência no ramo radiofônico, atualmente, o locutor/apresentador comanda o “Programa Júlio Araújo” veiculado aos sábados, das 8h45 às 9h30, na Rádio Piratininga. Além de atuar com o microfone, Júlio exerce a função de proprietário do Jornal Coração Sertanejo, desde 2007.   


Foto: Rogério Santos






terça-feira, 12 de junho de 2018

Hexa virá somente com humildade e estratégia

Dentro de poucos dias, o apito irá soar. A bola irá rolar no tapete verde da arena Rostov, em Rostov-Do-Don, na gelada Rússia. É a estreia do Brasil na Copa do Mundo, em busca do hexacampeonato. Desta vez, a seleção brasileira chega como uma das favoritas ao prêmio máximo do futebol.

Embora o time comandado por Tite tenha se classificado nas eliminatórias de forma tranquila, com quatro rodadas de antecedência, e vencido quase todos os jogos amistosos, neste período, não significa que no mundial, onde literalmente o “bicho pega”, será moleza.

Tudo muda a todo instante. Principalmente no futebol. Quem acompanha a modalidade esportiva sabe que nem sempre o melhor vence uma partida ou uma competição. 

O favoritismo é lançado por terra quando atletas e comissão técnica se empolgam com o que pensam ser e, na verdade, não são. A velha e conhecida expressão do  “já ganhou” deve ficar apenas com os torcedores.

Humildade é a base de tudo para se chegar ao sucesso. Reconhecer a superioridade, sim. Iludir-se com ela, jamais. Neymar, Philipe Coutinho, Marcelo, Miranda, Gabriel Jesus e companhia são jogadores que fazem a diferença. Os adversários do Brasil sabem disso.

Mas, eles também têm conhecimento de como superá-los num jogo importante.
Neste domingo, 17, às 15h, a seleção brasileira entra em campo para enfrentar a Suíça. É o primeiro grande desafio de Tite. Não há mais espaço para testes. 

Agora é pra valer. O que passou, passou. Que os 7 a 1, contra a Alemanha, em 2014, sejam menos lembrados (impossível). É hora de uma nova realidade. Bem diferente da vergonha de quatro anos atrás.