terça-feira, 9 de julho de 2013

“A gente não quer largar esse ‘osso’", diz o vocalista do Sorriso Maroto ao emplacar sucessos em novelas da Globo


O show do grupo Sorriso Maroto, aguardado há tempos, registrou grande público e surpreendeu os expectadores na madrugada desta terça-feira (9), no recinto de exposições José Ruy de Lima Azevedo, em São João da Boa Vista (SP), durante a 40ª EAPIC -- Exposição Agropecuária Industrial e Comercial.

Após atender à imprensa e aos fãs, no camarim, os artistas, que pela primeira vez estiveram em São João, viram a arena praticamente lotada. O vocalista Bruno Cardoso afirma que as apresentações no interior são muito mais emocionantes porque a maioria do público não tem a oportunidade de ver os grandes artistas com frequência, ao contrário de quem mora nas capitais. “Isso pra gente dá uma química muito mais gostosa”, disse.

Os cariocas começaram o show com o sucesso “Assim você mata o papai”, fazendo o púbico da arena, arquibancada e camarotes, sambar e cantar a música que fez parte da trilha sonora da novela Avenida Brasil. Com tamanha repercussão, o líder do grupo acredita que a canção executada em horário nobre, no “plim-plim”, ajudou muito.

“Antes, a gente não tinha feito nada parecido como trilha. Desde essa primeira experiência, o nosso trabalho tomou uma proporção muito grande e não para de amplificar. Agora, a gente teve um reflexo na Europa, principalmente em Portugal, onde está começando a ser exibida Avenida Brasil. Então, o mesmo fenômeno que aconteceu aqui, está acontecendo lá. A gente não quer largar esse ‘osso’”, comemora.  

Depois da canção “É nós fazer parapapá”, interpretada em parceria com Michel Teló, em Salve Jorge, o Sorriso Maroto emplaca, agora, “Fofinha delícia”, em Amor à Vida, especialmente para a personagem da atriz Fabiana Karla. “Música sob encomenda. A direção de núcleo [Globo] pediu para que o Sorriso fizesse a música voltada ao personagem”, explica.

Com uma agenda repleta de apresentações, o grupo acaba de gravar o DVD em comemoração aos 15 anos de carreira. No final deste mês, o quinteto viaja aos Estados Unidos para divulgar. “A música brasileira está sendo muito notada. Desde o feito do Michel [Teló], com o ‘Aí se eu te pego’. A gente está formando um público diferente e não dispensa a oportunidade de plantar a semente e regar, sempre que puder, para colher frutos”, conclui Bruno.

Apesar de ainda existir muita desconfiança com estilo musical, Bruno evitou polemizar dizendo que não vê mais preconceito. “Vejo o mercado olhando com respeito porque tem pessoas sérias trabalhando. Os próprios artistas estão com uma nova forma de comportamento tanto pessoal quanto musical pra que a gente consiga mudar esse foco”, esclarece. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário