terça-feira, 25 de junho de 2013

Encontros de bateristas, guitarristas e baixistas no Theatro Municipal de São João da Boa Vista



Meu pai, seu Oswaldo Gregório, fabricou por mais de 30 anos, as antigas baterias da marca SAEMA, na Torino, empresa de instrumentos musicais que funcionava em São João da Boa Vista (SP). Ao escrever o texto, perguntei sobre a quantidade confeccionada durante esse tempo. A resposta dele? “Ah, foram inúmeras. Não dá para contar”, disse. Apesar de conhecer as medidas de tons, bumbos, caixas, afinação e outros detalhes, nunca despertou interesse pelas baquetadas. Sua paixão é mesmo pelas cordas, especialmente o violão. Tanto que sempre o vejo com o instrumento nas mãos executando as canções que mais gosta: sertanejo de raiz. Mesmo assim, admira muito quem sabe tocar o instrumento do “barulho”.  
Essa pequena história é apenas para ilustrar a 8ª edição do Encontro de Bateristas de São João e Região, que ocorre domingo (30), às 15h, no Theatro Municipal de São João da Boa Vista, com entrada gratuita.  Por falar no evento, meu pai me disse que o professor e coordenador, Henrique Mérida, também já executou conversões e ritmos nas antigas baterias SAEMA.
Outro evento no Theatro é o 2º Encontro de Guitarristas e Baixistas, programado para sábado (29), às 15h, também com entrada franca. Na parte de cordas, estão confirmadas as presenças do guitarrista Mozart Mello e do baixista Artur Maia, que acompanhou artistas como Ivan Lins, Luiz Melodia, Lulu Santos, Gal Costa, Djavan e Gilberto Gil.
No parte de ritmo, os renomados bateristas Maurício Leite e Fininho (Raiz Coral).
Segundo o coordenador Henrique, que ministra aulas no projeto “Meninos de São João”, da Prefeitura, há 16 anos, tanto no sábado quanto no domingo, a expectativa é receber aproximadamente 500 pessoas.
A novidade deste ano é a vinda de um ônibus cheio de instrumentos (guitarras, violões, baixos), que ficará estacionado ao lado do Theatro Municipal para que os músicos, alunos e observadores possam conhecer a marca Tagima (patrocinadora).
Para quem é músico, trata-se de uma excelente oportunidade de aumentar o conhecimento de forma gratuita.   


3 comentários:

  1. que historia legal, fabricar tambores e gostar de cordas, interessante! eu gosto muito das baterias pinguim,Saema e Gope, pena que estas não são mais fabricadas, pois a qualidade dos tambores eram incríveis além de serem muito bonitas.eu mesmo tentei comprar uma bateria saema de um rapaz de São Paulo mas ele me disse que ó podia vender por sua região, de modo que a transportadora exige a nota fiscal do produto para transportar para um outro estado. com isto eu sia perdendo e fiquei triste pois abateria além de muito bonita e conservada a cor linda e o preço estava muito bom. um abraço e fique com DEUS.

    ResponderExcluir
  2. Minha primeira bateria foi uma saema de tres toms,comprada direto da fabrica em Sao Joao da Boa Vista.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir