domingo, 1 de julho de 2012

Começou a decisão: quem merece subir ao podium?

Sorriso estampado, aperto de mão, tapinha nas costas e as arcaicas frases: “como você está?”, “a família vai bem?”, “bom reencontra-lo novamente”, entre tantas outras. Pensando bem, a época é propícia para presenciar gestos do tipo. Ainda mais pensando no grande volume de candidatos que pretende ocupar uma das 15 cadeiras do legislativo de São João da Boa Vista (SP).

Na manhã deste domingo, 1º, início do segundo semestre de 2012, estive no estádio Octávio das Silva Bastos (CIC – Centro de Integração Comunitária) para acompanhar o jogo final do Campeonato de Futebol Amador Regional entre Pratinha, de São João da Boa Vista, e Vila Nova, de Aguaí, partida vencida pela equipe aguaiana, que conquistou o título ao vencer o duelo por 1 a 0. Por tratar-se de uma festa do esporte, por lá, havia uma grande quantidade de candidatos.

Enquanto os torcedores de Vila Nova e Pratinha torciam por suas respectivas equipes, alguns candidatos torciam para serem vistos em meio ao bom público presente. O objetivo era ser visto no jogo, para, depois, ser lembrado na urna no dia 7 de outubro, data da eleição.

Chega até ser engraçado como alguns deles se comportam diante do público nesta época. Tinha um lá, que talvez por não ter tanta experiência, estufava o peito e dizia que já havia conseguido uns duzentos votos, por ter muitos amigos na cidade. O impressionante é que dizia em bom e alto som. Para todos ouvirem.

Mal sabe ele que não se deve confiar tanto assim em quem diz que irá votar. Eleição é uma incógnita. E pela maneira com que gesticulava, demonstrava mais confiança em ser eleito do que o Corinthians perder para o Boca, na próxima quarta-feira, pela final da Libertadores no Pacaembu em São Paulo.

Como aumentaram cinco vagas na Câmara de Vereadores de São João – atualmente são dez -, a expectativa é de que aproximadamente mais de 250 candidatos disputem as 15 cadeiras do legislativo.

Com essa quantidade de pretendentes, difícil será sair pelas ruas e não voltar para casa sem ao menos ter sido abordado por algum dos candidatos. Se eles estão fazendo o papel deles, você deve fazer o seu, que é o de avaliar calmamente se este ou aquele merece o seu voto de confiança.

Comparando a um time de futebol, é o momento de escolher quem será o capitão do time. Mas cuidado para não escolher um bonzinho fora de campo e desequilibrado dentro dele. Todo cuidado é pouco, hein?  Porque tem cada figuraça... 


Nenhum comentário:

Postar um comentário