quarta-feira, 4 de julho de 2012

Dos times brasileiros, apenas Santos e Corinthians são campeões invictos da Libertadores


Dizer que a nação corintiana está em festa é, no ditado popular, chover no molhado. Assim que o árbitro pediu a bola e terminou o jogo, recebi uma mensagem do jornalista Luis Gustavo Gasparino, que por sinal é palmeirense, com a seguinte frase: “Feliz Ano Novo!”. Não precisava nem de esforço para entender o significado. 

É que o céu de São João da Boa Vista, aqui no interior paulista, ficou todo iluminado devido à imensa quantidade de fogos de artifícios que explodiu pelos ares, bem como os torcedores alvinegros, que comemoram até agora, o primeiro título da Libertadores, após a vitória por 2 a 0 diante do Boca Júniors.

Por ser santista, aliás, nunca escondi de ninguém, deixei bem claro que não torci pelo Boca Júniors, por ser um time argentino, mas também não queria que o Corinthians vencesse. Deu para entender, né?  Acho que sim.

Não faz sentido um santista, palmeirense ou sãopaulino torcer pelo maior rival, mesmo sendo o representante brasileiro na decisão. Sem hipocrisia, né? Aí seria forçar a barra. O que torna a coisa divertida e legal são as provocações saudáveis que o futebol proporciona. Porém não se pode levar tão a sério a ponto de gerar algum tipo de violência seja física ou verbal.

Quando isso acontece, não se trata de um torcedor esportista. É preciso saber torcer e entender que todos têm o direito de vibrar e comemorar quando o time conquista um título importante. Desta vez foi o Corinthians, fazer o quê? 

E, por falar em provocação saudável, quero dizer que vi muitos corintianos dizendo que somente o Timão conseguiu ser campeão invicto da Libertadores. Discordo plenamente, e os convido para uma “aulinha” de história do futebol. 

O Corinthians é campeão invicto, sim. Mas o Santos Futebol Clube, vencedor por três vezes da Libertadores, foi o primeiro time brasileiro a ser campeão de forma invicta desta competição internacional. O que a história escreve ninguém apaga. Só para lembrar.

No mais, pode comemorar pra valer, nação corintiana.





Nenhum comentário:

Postar um comentário