quarta-feira, 13 de junho de 2012

Vitória corintiana: um resultado que poucos apostavam


Não escondo de ninguém: meu palpite entre Santos e Corinthians era de um placar elástico de 3 a 0 favorável ao Peixe. Inclusive, deixei registrado o resultado no quadro “Panáticos por Futebol” apresentado pela Jovem Pan São João, na terça-feira, véspera do confronto.

Posso dizer que o meu “chute” foi mais para fora do que o pênalti cobrado por Roberto Baggio na Copa de 1994, quando o Brasil venceu a Itália nos pênaltis, sagrando-se tetracampeão mundial. Passou longe, longe.

A maioria dos comentaristas esportivos errou o resultado. Pouquíssimos apostaram que o alvinegro da capital fosse vencer o alvinegro praiano na Vila Belmiro. Ou era empate ou vitória do Santos.

Mas, o Timão surpreendeu com um único gol marcado por Emerson Sheik. Por sinal, um golaço do camisa 11 do Corinthians. O atacante tornou-se o protagonista da partida não somente pelo gol, mas por ter sido expulso ao dar uma entrada violenta em Neymar. Apesar de jogar com um a menos, o time de Parque São Jorge soube suportar a pressão e saiu vitorioso.

Ao Santos restará vencer no Pacaembu por diferença de dois gols se quiser a classificação direta. Caso vença por 1 a 0, a decisão será nas cobranças de pênaltis. Portanto, o melhor ataque da competição terá que funcionar na partida de volta, caso não queira que o Corinthians chegue à sua primeira final de Libertadores.   

Impossível para o time de Neymar? Claro que não. No entanto se o craque santista se comportar igual a este primeiro jogo, será difícil. Aliás, ele e o Santos terão que jogar muito bem e um pouco mais se quiser brigar pelo tetra. Parada dificílima na próxima quarta-feira (20).

Enquanto isso, os santistas terão que agüentar as provocações corintianas até semana que vem. Aí diz o santista: “é mole?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário