segunda-feira, 16 de maio de 2011

Para quem insiste em dizer que o Santos só vive de passado...

Uma das maiores torcidas do Brasil


Por mais que os rivais (são-paulinos, corintianos e palmeirenses) tentem desviar o foco, o Santos não é time de passado que vive apenas de Pelé. Nos últimos anos, o Alvinegro Praiano conquistou títulos importantes, revelou craques e aumentou sua torcida em todo o Brasil.

Como santista, confesso que, na infância, os torcedores de outros times se divertiam ao dizer que o Peixe não ganhava nada. E tinham razão. Na década de 90, o Santos pouco fez, para que a sua torcida pudesse comemorar algum título importante. Em 1995, o grito ficou preso na garganta da massa santista, quando o time perdeu o título do Campeonato Brasileiro para o Botafogo, num jogo em que houve um erro gravíssimo cometido pelo ex-árbitro Marcio Resende de Freitas, que anulou um gol legítimo do atacante Camanducaia, do Santos, alegando impedimento. O próprio “homem de preto” reconheceu o erro depois, mas já era tarde.

Os colegas de escola aproveitavam para dizer que o Santos só vivia de passado, destacando o maior jogador de todos os tempos: Pelé.

Mas, tudo mudou no início da década de 2000, quando o time conquistou o Brasileirão de 2002, num elenco formado por Robinho, Diego, Elano, Léo, Renato, e o capitão Paulo Almeida. Na decisão daquele ano, o Peixe venceu o Corinthians nos dois jogos disputados no Morumbi e levantou o caneco, trazendo de volta a alegria que andava distante dos corações alvinegros.

Em 2004, veio o segundo título brasileiro, já no sistema de pontos corridos. Santos e Atlético Paranaense eram os líderes da competição. Na penúltima rodada o Peixe venceu o São Caetano fora de casa e o Furacão perdeu para o Vasco em São Januário. No jogo decisivo, o Santos enfrentou o Vasco (venceu por 2 a 1) e o Atlético recebeu na Arena da Baixada, o Botafogo (vitória paranaense por 2 a 1). O título foi para a Vila Belmiro.

Em se tratando de títulos do Paulistão, o Peixe faturou em 2006, 2007, 2010 e 2011. Conquistou ainda, a Copa do Brasil em 2010.

Costumo dizer que o futebol é marcado por fases. Fiquei anos sem ver o Santos ser campeão, mas, de uns tempos pra cá, tenho brincado com os rivais, que não agüento mais comemorar tantos títulos do Alvinegro Praiano. É Paulista, Brasileiro, Copa do Brasil, enfim. E, por falar em títulos, quarta-feira importante válido pelas quartas de final da Taça Libertadores, em que o Peixe enfrentará, no Pacaembu, o Once Caldas, da Colômbia. Na primeira partida o Santos venceu por 1 a 0, podendo no segundo confronto empatar para chegar à semifinal.

Ao torcedor do Santos cresce a expectativa de “papar” mais um título, o de Campeão da América em 2011. Aos rivais resta “secar” para que o Alvinegro de Vila Belmiro não fature mais um título no ano e comemore bastante aos seus ouvidos. Ah, é bom lembrar que Santos é sempre Santos e não vive de passado apenas com as conquistas do Rei Pelé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário