quarta-feira, 4 de maio de 2011

Em se tratando de Libertadores com times brasileiros, agora quem dá bola é o Santos



Na noite fria de Porto Alegre, os torcedores de Grêmio e Internacional devem ter engolido aquele cafezinho amargo e gelado, depois do fraco desempenho de seus times na Copa Libertadores. O Colorado decepcionou a torcida no Beira Rio ao ser derrotado pelo Peñarol do Uruguai, por 2 a 1. Já o rival gaúcho foi até Santiago, no Chile, e perdeu novamente para o Universidad Católica, desta vez por 1 a 0. Um secou o outro, e os dois deixaram a competição.

Nas Minas Gerais, os cruzeirenses lotaram a Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, para empurrar o time mineiro contra o Once Caldas, da Colômbia. Motivos tinham de sobra, afinal, o Cruzeiro havia vencido o primeiro jogo fora de casa por 2 a 1, e poderia perder até por 1 a 0, que mesmo assim sairia classificado. É, mas não foi bem assim. Após a expulsão de Roger, marido de Débora Secco, que inclusive assistiu à partida no estádio, os colombianos foram pra cima. Para o Once Caldas não tinha como ficar atrás. Havia a necessidade de atacar. De tanto insistir, os visitantes marcaram duas vezes e calaram a Arena do Jacaré. A nota triste do jogo foi a cotovelada que o técnico Cuca deu no jogador Renteria, do Once Caldas. Foi expulso de forma merecida.

No Paraguai, o Fluminense não soube administrar a vantagem conquistada no Rio de Janeiro quando venceu o Libertad, por 3 a 1. No jogo desta quarta-feira em Assunção, a equipe não mereceu ser chamada de “Time de Guerreiros” e voltou pra casa eliminada ao ser goleada por 3 a 0.

Portanto, a noite foi trágica para quatro times brasileiros: Cruzeiro, Internacional, Grêmio e Fluminense deram adeus.

Só mesmo o Santos conseguiu avançar à próxima fase após o empate no México por 0 a 0 contra o América. Como a noite foi estranhíssima para o futebol brasileiro, ainda bem que o jogo do Peixe ocorreu na terça-feira, pois, se jogasse na quarta, sei não...

Nenhum comentário:

Postar um comentário