quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

E agora, Corinthians?


É inacreditável como o time de Parque São Jorge consegue decepcionar os torcedores em jogos da Libertadores da América. Quando tudo parece tão fácil, a coisa fica difícil. Ontem, um amigo meu, o corintiano Vinícius, dizia que o Timão iria passar fácil pelo Tolima, da Colômbia, no primeiro jogo decisivo da Pré-Libertadores. Assim como a maioria dos alvinegros, a ansiedade era grande por parte do corintiano sanjoanense. Eu até cheguei a escrever sobre os cuidados que o Corinthians teria que ter, para não ser surpreendido. E, olha que não foi nada demais. Apenas disse que, se o time do técnico Tite, continuasse jogando mal como tem feito no Paulistão, as chances de vencer a partida seriam pequenas demais.

As previsões se confirmaram. O que era temido pelos mais fanáticos dos corintianos, aconteceu: o Timão vacilou em casa e, apenas empatou com o time colombiano por zero a zero, diante de uma massa composta por quase 40 mil torcedores.

Resta saber como será o comportamento dos jogadores no jogo de volta na Colômbia. Lá, o Corinthians enfrentará dois adversários: o Tolima, e a altitude. Sem contar com a torcida colombiana que deverá lotar o estádio para que o time da casa avance para a fase de grupos da Libertadores.

Especialistas, comentaristas, ex-jogadores chegam a dizer que não, mas, o que pesa em certos momentos é à falta de tradição na competição internacional. Este fator faz com que alguns jogadores menos experientes acabem entrando no gramado, completamente pressionados pela vontade de agradar a torcida e conquistar um título que todos os rivais paulistas (Santos, São Paulo e Palmeiras) têm.

Ao que tudo indica, não será em 2011, que o Corinthians dará alegria para a segunda maior torcida do Brasil. A tarefa de vencer o Tolima na Colômbia é muito difícil, mas não impossível. Mesmo assim, continuo com a minha opinião: já era.

Nenhum comentário:

Postar um comentário